Meteoritos, carros quase ilegais e outros destaques do Salão do Automóvel de Genebra – GQ

10

Couro feito por marcas de moda. Motores V8 insanamente poderosos. Rodas retrô. Algo chamado “prateleira traseira”. Essas são as coisas que você vê no Salão Automóvel de Genebra, a reunião anual do setor automotivo, onde montadoras de ponta lutam para ficar à frente na interminável corrida armamentista do luxo.

Para acompanhar as últimas notícias nesta batalha eterna, destacamos os recursos mais elaborados para atrair os ricos e famosos. Estamos muito além dos assentos de massagem aqui, galera: a Rolls-Royce usou uma rocha espacial para dar a seus clientes um gostinho do outro mundo.

+O novo carrão do Drake custou quase R$4 milhões; veja a coleção
+ Qual carro comprar em 2019?
+ Ofertas Amazon: Loja Ferramentas – promoções, lançamentos e mais

Para voar

Destaques do Salão do Automóvel de Genebra (Foto: Divulgação)

Muitas características começam em carros de luxo e gradualmente vão para o mercado. Mas a indústria automobilística terá ficado completamente elétrica muito antes de o motor da F8 Tributo da Ferrari chegar à sua concessionária local. O V8 mais poderoso da montadora até agora vai atrás dos dois assentos, produzindo mais de 700 cavalos de potência quando você aumenta para 8.000 rpm (o que deve ser feito sempre que possível). E é 18 kg mais leve do que seu antecessor – o que ajuda o F8 a atingir 100 km/h em 2,9 segundos e superar os 340 km/h.

Vestindo seu carro

Destaques do Salão do Automóvel de Genebra (Foto: Divulgação)

Atualmente, você pode comprar até um Toyota com um interior de couro, o que significa que as marcas de luxo devem aprimorar seu jogo de peles animais para manter sua reputação de primeira linha. Para acompanhar seus novos carros Quattroporte S Q4 GranLusso e Levante S Q4 GranSport, a Maserati se juntou à Ermenegildo Zegna. A casa de moda italiana de luxo fez uma coisa chamada Pelletessuta, que é um novo tipo de tecido de couro feito para ser durável, leve e macio. Se isso não for bom o suficiente, considere que a dupla também vem com detalhes seda de amoreira nos assentos. Quem sabe isso será algum dia comum o suficiente para agraciar os assentos do seu carrinho.

Alô, vovó?

Destaques do Salão do Automóvel de Genebra (Foto: Divulgação)

A Alfa Romeo passou os últimos anos reintroduzindo-se aos compradores de automóveis com uma série de novos modelos, por isso não é surpresa que os italianos tenham investido muita energia na mineração de sua gloriosa história de inspiração e vendas. O Alfa Tonale Concept SUV fez sua estreia em Genebra usando rodas de 21 polegadas apelidadas de “discagem telefônica”. (Um “telefone” é uma coisa que se conecta na parede e que seus pais ainda usam para ligar para outras pessoas.) Elas são uma referência aos Alfas dos anos 1960, incluindo a adorável 33 Stradale.

Curtindo a vista

Destaques do Salão do Automóvel de Genebra (Foto: Divulgação)

Porque toda montadora – até mesmo a Ferrari! – precisa alimentar o apetite insaciável do mundo por SUVs, a Aston Martin chegou à Suíça com um conceito chamado de Lagonda All-Terrain, que prevê um veículo de produção em poucos anos. Além de energia 100% elétrica e portas “suicidas”, o conceito inclui uma “prateleira traseira” que desliza para fora da parte de trás do carro para que seus ocupantes nunca precisem se sentar no chão. Como o comunicado de imprensa da Aston explica, “Dadas as extraordinárias visões às quais o Lagonda pode levar seus ocupantes, parece certo que ele ofereça um lugar para eles se sentem e apreciem a paisagem.”

Quase ilegal

Destaques do Salão do Automóvel de Genebra (Foto: Divulgação)

Considerando que os supercarros não têm limites, o Senna da McLaren é notável pelo seu minimalismo. Quando você está tentando fazer o “carro de corrida legalmente permitido definitivo”, não pode perder tempo em coisas como sistemas de ar condicionado e descansos de braço aquecidos. Agora, a McLaren levou o carro de um milhão de dólares mais longe, deixando de lado o requisito de “permitido na estrada” e acrescentando uma asa traseira que parece ter sido retirada de um Cessna.

Do espaço

Destaques do Salão do Automóvel de Genebra (Foto: Divulgação)

Quando o meteorito Muonionalusta atravessou a atmosfera terrestre há cerca de 800.000 anos e pousou no que agora chamamos de Suécia, provavelmente estava tudo bem com a idéia de seus vários fragmentos acabarem em museus ou laboratórios onde os humanos poderiam usá-lo para aprender sobre o universo. Provavelmente não (e estamos sendo sensíveis aqui) previu que a Rolls-Royce pegaria uma parte do metal alienígena e colocaria pedaços da coisa em seus carros. Sim, se você se identifica como um daqueles “visionários que ultrapassam os limites aceitos”, agora você pode comprar um Phantom Tranquility ultra-sofisticado e mudar o volume usando um botão feito de um meteorito real.

*Leia a matéria na íntegra em Wired.com.

Fonte oficial: GQ

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Sixth Sense.

Comentários