Monique Alfradique confirma participação em ‘A Dona do Pedaço’: “Vou fazer uma policial” – GQ

12

Monique Alfradique para GQ Brasil (Foto: Foto: Mucio Ricardo / ODMGT)

Aos 33 anos, Monique Alfradique vive um momento ímpar na carreira. Em meio a atuação em três longas nacionais (O amor dá Trabalho, Virando a Mesa e Reação em Cadeia), a atriz estreou seu primeiro monólogo Como ter uma vida quase normal neste sábado (21) e ainda vai interpretar Yohana, uma policial na novela das nove da Rede Globo, A Dona do Pedaço.

+ Rafael Queiroz, o pistoleiro de ‘A Dona do Pedaço’, admite: “O Rael é um exemplo do que não pode acontecer nos dias de hoje”
+ Duda Nagle abre o jogo sobre rotina e treinos: “virei o peladão da novela”

A artista bateu um papo exclusivo com a GQ Brasil e falou sobre esta fase, preparação para o filme Virando a Mesa, no qual ela vai interpretar uma dançarina, e seu personagem na novela. Confira nossa conversa:

GQ Brasil: Como você está encarando esta fase em sua carreira com três papéis importantes em longas e um monólogo prestes a estrear?
Monique Alfradique: Ainda não tinha parado para fazer essa conta, e fico muito feliz e agradecida por estar em tantos projetos bacanas, com personagens tão diferenciadas. Amo essa versatilidade da minha profissão. Além de fazer acontecer um desejo tão antigo, que é atuar em um monólogo, estou realizada por estar envolvida em toda produção executiva do projeto, e isso agrega um valor ainda maior. Tenho vivido uma fase muito importante e enriquecedora na minha carreira, fruto de muita dedicação e paixão pelo ofício.

GQ Brasil: Em Virando a Mesa, você interpreta uma dançarina. Como foi a preparação para este papel e como foi aprender pole dance?
Monique Alfradique: Como todo novo projeto, foi intenso e desafiador. A personagem Nina flerta com o perigo e ousadia. Para dar vida a essas nuances todas, eu fiz alguns laboratórios, visitei casas noturnas e conversei com algumas meninas que dançavam à noite. Além disso, fiz aulas de pole dance, que é um estilo bem difícil, requer muita força nos braços e no abdômen. Ou seja, tem toda essa preparação antes para depois você se sentir livre pra dançar e usar a sensualidade a seu favor. Foi muito bacana fazer o filme e não vejo a hora de ver o resultado. O longa é dirigido por Caio Cobra e tem um caminho bem Tarantino e Guy Ritchie. Diferente do que temos visto no cinema nacional.


Monique Alfradique para GQ Brasil (Foto: Foto: Mucio Ricardo / ODMGT)

GQ Brasil: Você seu primeiro monólogo da carreira Como ter uma vida quase normal recentemente. Como você se preparou para ele? Como surgiu esta oportunidade e o que te motivou a estar nele?
Monique Alfradique: Estou tendo aulas de piano, sapateado e ensaiei intensamente um pouco menos de dois meses. Sobre como surgiu essa ideia: eu iniciei minha carreira no teatro, já atuei em mais de 15 espetáculos e fazia algum tempo que pensava em fazer um monólogo. Lembro-me de ter assistido a Fernanda Torres em A casa dos budas ditosos e Cristiane Torloni em Joana D’arc, e pensava no quanto era desafiador para essas atrizes estarem no palco tendo apenas o público como seus maiores aliados e o quanto era linda essa troca. E desde então, venho pensando nisso e vendo algumas possibilidades. Em 2015 conheci a Camila Fremder e a Jana Rosa, ganhei o livro delas Como ter uma vida normal sendo louca. Achei um humor contemporâneo, divertido e inteligente. Comecei a pensar sobre a possibilidade de adaptação, até conhecer o Rafael Primot em Deus Salve o Rei e começarmos a falar de varios projetos juntos inclusive esse. Ele fez uma ótima adaptação e eu lapidei com o “meu humor”. Essa adaptação – Como ter uma vida quase normal  – narra a história de uma mulher moderna, que depois de passar por decepções amorosas, fracassos profissionais, experiências nada convencionais na vida virtual, permanece incansável tentando lidar e sobreviver com seus dilemas contemporâneos (e que no fundo são os de todos nós). Estamos em cartaz no Teatro Folha sábado e domingo às 20hs.

GQ Brasil: Circulam notícias na internet de que você estará em A Dona do Pedaço para interpretar uma investigadora de polícia? É verdade?
Monique Alfradique: Sim. Vou fazer a personagem Yohana, uma policial. Eu soube faz pouquinho tempo e ainda estou entendo como vão ser as cenas e a personagem. Mas estou muito feliz e animada para começar a gravar.


Monique Alfradique para GQ Brasil (Foto: Foto: Mucio Ricardo / ODMGT)

Fotos: Mucio Ricardo / ODMGT
Make: Marci Freittas
Styling: Gabriel Fernandes

Acompanha tudo de GQ? Agora você pode ler as edições e matérias exclusivas no Globo Mais,o app com conteúdo para todos os momentos do seu dia. Baixe agora!

Gostou da nossa matéria? Clique aqui para assinar a nossa newsletter e receba mais conteúdos.

Fonte oficial: GQ

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Sixth Sense.

Comentários