Morre Burt Reynolds, um ícone de masculinidade do cinema – GQ

8

Burt Reynolds morreu hoje (6), aos 82 anos, nos Estados Unidos. Segundo comunicado divulgado pela família do ator americano, a razão do óbito foi um ataque cardíaco. Ele era um dos nomes confirmados em Once Upon a Time in Hollywood, novo filme deTarantino.

Ícone de estilo dos anos 60 e 70, com o seu inconfundível bigode, o ator chegou ao ápice da sua carreira muitos anos depois, ao interpretar Jack Horner, o “rei do pornô” em “Boogie Nights”, clássico de Paul Thomas Anderson.

O papel de diretor de filmes adultos lhe rendeu um Globo de Ouro, algo que nem mesmo outros dos seus grandes sucessos, como os longas de ação “Amargo pesadelo” (1972) e “Agarre-me se puderes” (1977).

Sexy e aventureiro

Burt Reynolds na revista Cosmopolitan (Foto: reprodução)

Durante muito tempo, Reynolds foi associado a personagens masculinos, aventureiros, reconhecidos pelo grande poder de sedução. Com toda a pose charmosa, tornou-se um ícone de masculinidade dos mais relaxados.

“Não falava muito sobre mim para novos roteiristas ou para papéis arriscados porque eu não estava interessado em me abrir como ator. Eu estava interessado em me divertir”, revelou em seu livro de memórias, “But Enough About Me”.

Chamado de “sexy”, ele chegou a protagonizar um nu artístico para as páginas da revista Cosmopolitan, em 1972. O ensaio logo se tornou clássico, embora o ator tenha admitido em 2016 que via a foto como um grande erro.

“Foi muito estúpido. Não sei o que estava pensando na época. Eu gostaria de nunca ter feito essa foto”, revelou Reynolds, arrependido, em entrevista ao programa What To Watch da AOL, nos Estados Unidos.

+ Três filmes obrigatórios (e um bônus) de Paul Thomas Anderson
+ 10 melhores filmes que nunca ganharam o Oscar de melhor filme

 

Fonte oficial: GQ

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Sixth Sense.

Comentários