Nada de agito! Conheça os fones de ouvido que são feitos para te ajudar a dormir bem – GQ

11

Segundo dados da Associação Brasileira do Sono em 2017, quase 80 milhões de brasileiros sofrem de alguma maneira com insônia. Saõ mais de 36% da população precisando de uma ajudinha para uma noite plena.

E se um fone de ouvido – não, não um desses felpudos e gigantes – pudesse servir para isso? Depois de uma campanha bem sucedida de financiamento coletivo, a Bose lança essa semana seus Sleepbuds, aparelhinhos wireless que ajudam a “mascarar” barulho ambiente.

Não, não dá para ouvir música com ele, nem se conectar ao Spotify ou Deezer. Não há nem sequer um sistema de cancelamento de som, como o QuietComfort da marca. É um aparelhinho bem focado: tudo o que ele faz é tocar trilhas sonoras customizáveis que “afogam” sons externos, como o barulho de ar-condicionado ou do trânsito na rua. Ele não apaga o som ao seu redor – e não protege contra barulhos súbitos -, mas cria um ambiente sonoro tranquilo, diz a empresa.

 (Foto: Divulgação)

Entre as trilhas disponíveis estão sons da natureza, rios, chuvas, ondas no oceano e outros. Dá para programar faixas para a noite toda – e futuramente, incluir novas – através de um app. Lembre-se de se decidir com antecedência: a luz de gadgets não é exatamente saudável para o sono. 

O Sleepbud é o menor dispositivo já criado pela marca, medindo 1 cm em largura e altura. Isso significa poucas funções e qualidade não exatamente top de linha, mas de novo, a raison d’être do negocinho não exige uma suíte de coisinhas legais e brilhantes. A bateria também não é nada notável, mas a capacidade de durar 16 horas não é nada mal para o objetivo dos fones.

 (Foto: Divulgação)

O preço no entanto, não é pequeno: US$ 250 (R$ 950), não tão competitivo assim se considerar outros earbuds no mercado. O produto está à venda pela Amazon e no site oficial da marca.

Fonte oficial: GQ

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Sixth Sense.

Comentários