O caso Mathew Knowles e o que você precisa saber sobre câncer de mama masculino – GQ

106

Mathew Knowles (Foto: WireImage)

O outubro rosa não é um mês importante apenas para a saúde feminina. Embora mais raros, exemplos de câncer de mama masculino também existem. Foi o caso de Mathew Knowles, pai de Beyoncé, que esta semana se abriu sobre sua luta contra o tumor. Knowles, 67 anos, passou por cirurgia em julho e, segundo o próprio, está saudável.

+ Mama masculina: médico responde às 5 maiores dúvidas dos homens
+ 8 perguntas e respostas sobre câncer de testículo
+ Alerta: mortes por câncer de pele aumentam entre os homens

A história de Mathew chama a atenção por alguns motivos. O primeiro é o longo tempo de silêncio: falar sobre o câncer não é simples, mas o câncer de mama masculino em particular ainda é cercado por confusão. “É uma doença rara, corresponde a apenas 1% dos tumores de mama”, diz à GQ o Dr. Mário Alberto Costa, do Grupo Oncoclínicas (RJ). E é justamente por ser incomum que há certo desconhecimento. “É uma surpresa descobrir que, sendo homem, voce também tem câncer de mama, e as pessoas falam menos sobre isso”, diz.

O especialista também aponta outro fator relevante para esta, mas também outras doenças que afligem pacientes do sexo masculino: “O homem em geral procura menos mpédico que mulher”, resume.

Desconhecimento e faz com que o diagnóstico precoce, essencial para enfrentar quadros como este, também seja coisa incomum. Quer dizer, é bem provável que você ache que essa coisa de apalpar as mamas na busca de sinais seja mais coisa de mulher, mas este é um hábito aconselhável também para o homem em grupo de risco: “Quem tem exposição prévia à radioterapia na região mamária, níveis mais altos de estrogêneo e idade em torno de 70 anos”, explica o doutor. Homens que já apresentaram casos de câncer de mama na família, problemas no testículo e caso de cirrose também se enquadram nesta categoria. 

No caso de Knowles, o que o levou a descobrir o câncer foi o surgimento de manchas de sangue na camisa na região das mamas. É um sintoma relativamente comum, segundo o doutor, e não necessariamente representa o câncer em estágio avançado: “50% dos casos envolvem a região dos dutos mamários”, diz. Ainda assim, vai o conselho: “Quando o homem nota sangue saindo pelo mamilo, deve procurar rapidamente o médico.”

Por outro lado, é possível descobrí-lo também através do toque: recomenda-se que, no banho, a cada 15 dias, você deve fazer movimentos circulares com os dedos na região mamária e, detectado um caroço, buscar o médico.

O perfil raro do câncer de mama masculino, por outro lado, garante: nem toda sensação estranha ao toque na mama significa um tumor. Pode ser, por exemplo, um caso de ginecomastia, ou um linfoma, uma lesão benigna. Vale não perder a cabeça, e procurar seu médico.

Mesmo em grupo de risco, um homem tem 6% de chance de apresentar um câncer de mama – o número sobe para 9% no caso de mulheres fora de seus grupos de risco. Mas fatalidades masculinas são maiores – cerca de 40% – muito porque o diagnóstico precoce tende a ser mais raro. O primeiro passo, portanto, é fundamental.

Acompanha tudo de GQ? Agora você pode ler as edições e matérias exclusivas no Globo Mais,o app com conteúdo para todos os momentos do seu dia. Baixe agora!

Gostou da nossa matéria? Clique aqui para assinar a nossa newsletter e receba mais conteúdos.

Fonte oficial: GQ

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Sixth Sense.

Comentários