‘O público sabe quem é verdadeiro’, diz Filipe Catto – GQ

8

Seu disco mais recente é Catto (2017), que conta com Só por Ti, featuring com Zélia Duncan. Filipe se denomina “Latin Drama Superstar Diva on the Rox”. E é isso mesmo!

Com vocês, Filipe Catto. (Instagram: 48.300 seguidores / YouTube: 141.602 visualizações / Spotify: 42.000 ouvintes mensais) Ouça ele e mais 30 músicos que você precisa conheçer na nossa playlist do GQ Vozes.

+ ‘Escrevi muitas músicas de dor de cotovelo’, diz Tim Bernardes
+ Para Loro Bardot, tocar nas rádios é ‘sonho de princesa’
+ Duda Beat transforma coração partido em música (e te leva para a pista de dança)

GQ Brasil – Disco, digital, YouTube ou show?

Filipe Catto – Show, sempre. Palco, luz, entrega e ritual.

GQ Brasil – Qual é a música que você está ouvindo agora?

Filipe CattoDon’t beat the girl out of my boy, de Anna Calvi.

GQ Brasil – Para você, com quem seria o featuring perfeito?

Filipe Catto – Com a PJ Harvey, musa absoluta.

GQ Brasil – Um look ideal para show?

Filipe Catto – Queria uma roupa toda de vinil preto que não me matasse de calor.

GQ Brasil – Sua vida é um Instagram aberto?

Filipe Catto – Minha vida é mais offline que online, mesmo usando as redes para me comunicar com fãs. Posto quando tenho coisas para mostrar, viagem, backstage… prefiro viver o presente.

GQ Brasil – Pagaria para tocar nas rádios ou para ter mais seguidores?

Filipe Catto – Hoje em dia a lógica é a das redes sociais, mas eu jamais pagaria para ter seguidores. Até porque a premissa do sucesso online é a espontaneidade. O público sabe quem é verdadeiro.

GQ Brasil – Já escreveu música para conquistar alguém? Deu certo?

Filipe Catto – Grande parte, mas o sucesso varia!

GQ Brasil – Um disco clássico? Um guilty pleasure?

Filipe Catto – Um clássico: Pies Descalzos, da Shakira. Um guilty pleasure: Nina Simone.

GQ Brasil – Uma música para cantar no banho?

Filipe Catto – “Shes a maniac, maniac on the flooooor!” [de Michael Sembello].

Fonte oficial: GQ

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Sixth Sense.

Comentários