O streetwear utilitário é o ponto forte dessa marca – GQ

4

O streetwear está transmutando a moda. Reocupação do centro, Virgil Abloh numa das principais marcas de luxo internacionais e a parceria entre Gosha Rubchinskiy e Burberry são alguns dos principais exemplos. O movimento também é espaço para desencadear novos talentos assim como a Pace Company, de Felipe Matayoshi, que contextualiza um streetwear fino e que está à altura de seus concorrentes gringos.

Assim como a última coleção da Melissa, o primeiro pack de vestuário (antes somente de sneakers) da Pace Company, intitulado Resonance, conta sobre suas recordações familiares, uma mistura genuína entre brasileiros e japoneses. Esse lado nostálgico é, definitivamente, um ponto forte de conquista logo de cara.

+ Jaquetas corta vento: você precisa ter uma nessa temporada
+ Leon Bridges é um deus do estilo (que você talvez ainda não conheça) e aqui vão seus mandamentos

Para definir suas peças utilitárias que mesclam entre a tecnologia e a alfaiataria, Felipe buscou inspirações na moda de Okinawa, uma ilha no sul do Japão. “A ideia de lançar itens de vestuário surge para complementar o produto que já temos – os tênis – e oferecer todas as possibilidades de peças para o nosso público e para diversos momentos, seja com looks em alfaiataria clássica ou utilitários, como o colete”, conta o diretor criativo da marca à GQ.

Apesar do visual paradisíaco da ilha, a Pace optou por cores tradicionais como preto e branco e peças pontuais em vermelho. Um diferencial da marca é a escolha de tecidos resistentes à água e com fácil evaporação como, por exemplo, o Tyvek para a jaqueta bomber e Ripstop para a criação das parcas, assim reforçando o posicionamento da marca em trazer itens funcionais.

 (Foto:  )

A coleção Resonace estará à venda a partir desta terça-feira (31) em sua pop up store no Cartel 011, em São Paulo, e permanece lá até dia 6 de agosto. Após o período, os produtos estarão disponíveis no e-commerce da marca e no sortimento do Cartel 011.

 (Foto:  )
 (Foto:  )

Fonte oficial: GQ

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Sixth Sense.

Comentários