O trem-bala mais veloz do mundo é a máquina mais esquisita que você vai ver hoje – GQ

6

Sabe como dizem: a solução mais rápida não é sempre a mais elegante. E vamos ser francos, quando você vai a 400 km/h (como é o caso do novo trem bala japonês acima), o fato do seu semblante parece o de um cachorro robô esquisito passa a importar pouco.

+ O mistério tech da vez: como o primeiro projeto da SpaceX para a NASA explodiu?
+ Os táxis-robôs de Elon Musk devem estar nas ruas em 2020
+ Você vai dirigir um carro (realmente) inteligente em breve

Mas vamos ao que importa: fabricado pela Kawasaki Heavy Industries e Hitachi, o Alfa-X é a nova geração de trens-bala Shinkansen no Japão. No papel, o veículo é capaz de alcançar 400km/h. Significa que ele faria o trajeto Rio/São Paulo em pouco mais de uma hora.

E qual é a do narigão (que por sinal mede 22 metros)? Há muita resistência em altas velocidades, ainda mais quando o trem entra em um túnel. O design alongado e aerodinâmico garante que, em momentos como este, ele vibre pouco e faça o mínimo de ruído possível. As autoridades colocarão em teste uma versão menos “avantajada”, com 15,8 metros de nariz, para definir qual responde melhor na hora do vamos ver.

Mas nada de julgar, o visual vem de família. Olha só a atual geração dos Shinkansen:

Shinkansen (Foto: Getty Images)

Na prática, no entanto, é provável que o Alfa-X realize viagens um pouco mais lentas, de 360km/h. O que, ainda assim, significa que ele é capaz de ultrapassar a velocidade operacional do trem chinês Fuxing, o mais veloz do mundo, que faz o trajeto entre Pequim e Xangai encostando nos 350 km/h – ainda que seja capaz de alcançar os mesmos 400km/h. Estes ajustes na velocidade tendem a minimizar danos nos trilhos, catenárias e outras estruturas sobre as quais essas máquinas velozes passam.

Os testes  do trem-bala começaram na última sexta-feira (10) à noite entre as cidades de Aomori e Sendai. O veículo passará três anos realizando passeios pela madrugada antes de iniciar operações, o que deve ocorrer apenas em 2030.

Fonte oficial: GQ

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Sixth Sense.

Comentários