Os carros elétricos para ficar de olho nos próximos meses – GQ

19

Carregar um Porsche na tomada será uma realidade em breve para alguns brasileiros – mas há outras opções (Foto: Divulgação)

Se os carros autônomos ainda parecem um futuro razoavelmente distante, os elétricos, em compensação, rodam entre nós. Cada vez mais populares, elétricos, híbridos e híbridos plug-in (veja as diferenças abaixo) já podem ser encontrados no Brasil. Nos próximos meses, a oferta vai aumentar ainda mais.

+ Estes são os 11 carros mais caros do mundo em 2019
+ Após vender réplicas de carros de luxo por 24 anos, fábrica catarinense é investigada
+ Os carros elétricos vão mudar nosso jeito de dirigir

Qual é qual

100% elétricos: veículos alimentados exclusivamente por bateria recarregável. Ou seja, zero emissão de poluentes. Indicados para uso urbano ou viagens curtas, já que o tempo para recarregar toda a carga da bateria pode passar de três horas – dependendo do tipo de carregador disponível.

Híbridos: contam com motor à combustão e um motor elétrico alimentado por bateria. O carro muda automaticamente a alimentação entre os dois motores para oferecer economia, eficiência e desempenho. A recarga é feita pela frenagem regenerativa e a combustão do motor também gera eletricidade para as baterias.

Híbrido plug-in: semelhantes aos híbridos, mas com a possibilidade de recarga da bateria na tomada. O tempo de recarga depende do tipo de carregador, mas como podem rodar apenas com combustão (caso a bateria esteja descarregada), são indicados para todos os tipos de situações

Os lançamentos

Mini Cooper SE


O Mini Cooper SE é um dos carros elétricos que chegam ao Brasil (Foto: Divulgação)

O primeiro elétrico da marca britânica chega ao mercado com autonomia para rodar até 270 km e motor de 184 cv. Por fora, fica evidente que faz parte da família Mini, mas se olhar com atenção dá pra perceber diferenças entre as versões a combustão: grade frontal fechada, detalhes pintados em amarelo e um conjunto novo de rodas. A bateria está no assoalho (liberando espaço no porta-malas) e pode atingir 80% da carga em duas horas e meia ligada em tomadas convencionais – ou em até 35 minutos se plugada nas estações de carga rápida.

Porsche Cayenne e-Hybrid


O Porsche Cayenne e-Hybrid é um dos carros elétricos que chegam ao Brasil (Foto: Divulgação)

As primeiras unidades do novo SUV acabaram de ser entregues por R$ 435 mil, combinando motor elétrico de 136 cv a um V6 de 340 cv. Ou seja, mesmo que matemática não seja seu forte, o resultado dessa combinação é um carro bem potente capaz de fazer de zero a 100 km/h em cinco segundos e passar dos 250 km/h. Além da esportividade esperada de um Porsche, o motorista pode usufruir de alguns mimos: copiloto digital, head-up display e bancos com programa de massagem.

Audi e-Tron


O Audi e-tron 55 quattro é um dos novos elétricos que chegam ao Brasil (Foto: Divulgação)

No segundo trimestre de 2020, chegará ao Brasil o tão aguardado elétrico da Audi. Com autonomia em torno de 400 km, o SUV de quase cinco metros de comprimento deve atender não só os motoristas interessados em deslocamento urbano, mas também os que quiserem o levar para a estrada. Com dois motores elétricos, o e-Tron pode gerar até 402 cv de potência e atingir velocidade máxima de 200 km/h. Por fora, a ausência dos retrovisores chama atenção, no lugar deles os engenheiros colocaram câmeras para otimizar a aerodinâmica que geram imagens em alta resolução para o motorista. Por dentro, o novo Virtual Cockpit ficou mais sofisticado e com telas grandes e sensíveis ao toque, que permitem controlar todas as funções da máquina.

Volvo XC 40 T5 Twin Engin


O novo Volvo XC40 T5, um híbrido plug-in (Foto: Divulgação)

A fabricante sueca já é a dona da maior oferta de modelos plug-in do Brasil e promete dobrar sua frota de híbridos em 2020. Parte do plano audacioso será o lançamento da nova versão do XC 40, que deverá ser o híbrido mais acessível da montadora – a expectativa é que fique abaixo de R$ 240 mil. A potência combinada entre motor elétrico e a combustão chega a 260 cv e passará dos 220 km/h de velocidade final. Tudo isso, sem deixar a economia de lado, já que em testes o novo SUV conseguiu rodar até 50 km por litro de combustível.

 Mercedes-Benz EQC 400


O novo Mercedes-Benz EQC, primeiro SUV elétrico da marca (Foto: Daimler AG)

O primeiro SUV elétrico da Mercedes irá desembarcar por aqui em 2020 com capacidade para rodar de São Paulo ao Rio de Janeiro (450 km) sem precisar de recarga. O visual com novo formato de grade frontal deve ser a inspiração  para os próximos lançamentos da montadora alemã. Os dois motores elétricos capazes de gerar 408 cv de potência e levar o EQC até 180 km/h, atingem 80% de carga em até 40 minutos se for plugado em um carregador de alta potência. Ou seja, durante as viagens mais longas, uma pausa para o café na estrada será suficiente para garantir autonomia até o destino final.

Porsche Taycan


O Porsche Taycan é um dos carros elétricos que chegam ao Brasil (Foto: Divulgação)

Também em 2020 será possível ver de perto o Taycan, um carro 100% elétrico com números que lembram carros de corrida: de zero a 100km em menos de três segundos, 760 cv de potência e velocidade máxima de 260 km/h. A autonomia é de mais de 400 km e o novo sistema de carregamento promete permitir rodar até 100 km com apenas cinco minutos de carga. O superesportivo segue as linhas atuais da Porsche e lembra o novo Panamera. Na Europa, a meta de produção foi dobrada, já que 30 mil unidades foram encomendadas para o primeiro ano de comercialização. Por aqui, mesmo sem preço oficial definido, com base nos valores cobrados no mercado europeu o novo Porsche deve superar a casa do meio milhão de reais.

JAC iEV 60 e iEV 330P


A picape JAC iEV 330P é um dos elétricos que a montadora lançará no Brasil (Foto: Divulgação)

A montadora surpreendeu o mercado ao anunciar o lançamento de cinco modelos elétricos até 2020. Depois de 10 anos no Brasil, a chinesa anunciou a primeira picape elétrica (iEV 330P) e um SUV com autonomia de 380 km (iEV 60). Os preços giram em torno de R$ 200 mil. Questionado sobre o investimento no novo nicho de mercado, o presidente da JAC no Brasil, Sergio Habib, declarou que “o carro elétrico tem cerca de 3.000 peças, enquanto o carro a combustão chega a 15.000 mil. O carro elétrico não tem nada para dar problema”.

Volkswagen Golf GTE


O Volkswagen Golf híbrido chega em breve ao Brasil (Foto: Divulgação)

O aguardado esportivo híbrido finalmente desembarca no Brasil neste mês de novembro, e com dois motores: 1.4 a combustão (150 cv de potência) e elétrico, que entrega mais 102 cv. O modelo atinge velocidade máxima de 222 km/h e promete um consumo que fica entre 22 e 66 km por litro, dependendo da carga do motor elétrico. Ou seja, a autonomia total do tanque pode chegar a 900 km. Entre todos os ítens de série, vale a pena destacar o “botão da alegria” (ao lado do câmbio) que deixa o carro mais arisco e despeja toda a potência dos dois motores. O Golf será o primeiro eletrificado da Volkswagen por aqui e a promessa é lançar mais cinco modelos híbridos até 2023.

Kia Soul EV


O Kia Soul EV, 100% elétrico (Foto: Divulgação)

Com motor 100% elétrico de 204 cv de potência, chegará ao mercado brasileiro em 2020, com bateria que garante autonomia de até 450 km. Por outro lado, a tração dianteira garante velocidade máxima de “apenas” 145 km/h. Para ajudar na prevenção de acidentes com pedestres, o Soul vem equipado com sistema sonoro que é acionado durantes manobras em baixa velocidade. O novo painel merece destaque por trazer uma tecnologia “orgânica” de iluminação que se adapta à luminosidade natural e reduz o consumo de energia do carro.

Corolla Altis e-hybrid


O Corolla Altis e-Hybrid, primeiro híbrido flex do mundo (Foto: Divulgação)

O carro mais vendido do mundo nunca mudou tanto em uma nova geração. Recém-lançado, é o primeiro carro híbrido fabricado no Brasil e o primeiro híbrido flex do mundo. Com design externo menos conservador, a montadora busca ampliar seu público consumidor com novo visual e motor extra (elétrico) de 72 cv de potência alimentado por uma bateria instalada sob o banco traseiro, que é recarregada com a frenagem e combustão do motor principal. Com isso, o novo Corolla é capaz de rodar mais de 16 km por litro de gasolina. Os preços partem de R$ 125 mil.

Acompanha tudo de GQ? Agora você pode ler as edições e matérias exclusivas no Globo Mais,o app com conteúdo para todos os momentos do seu dia. Baixe agora!

Gostou da nossa matéria? Clique aqui para assinar a nossa newsletter e receba mais conteúdos.

Fonte oficial: GQ

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Sixth Sense.

Comentários