Os pais que nos inspiraram em 2019 – GQ

8

É Dia dos Pais, data não só para celebrarmos aqueles que nos criaram, mas também de lembrar das responsabilidade e dilemas – de quem é filho, mas especialmente de quem está embarcando na aventura da paternidade pela primeira, segunda ou terceira vez. Este mês recrutamos alguns nomes notáveis para abrirem o coração sobre o tema, e abaixo você acompanha alguns dos melhores momentos destas conversas. Afinal, paternidade é assunto pra dar pano pra manga!

Erico Brás – pai de Érica, 16

Érico Brás (Foto: Demian Jacobs | Styling: José Camarano)

“Vivemos em um mundo capitalista e globalizado, no qual você sabe mais da vida de alguém do outro lado do mundo do que alguém da sua vizinhança. Eu aprendi com [minha filha] que é preciso olhar para as coisas pequenas que estão próximas da gente, porque elas podem ser muito maiores do que a gente imagina. Quantas vezes a gente está no carro e passa pela orla sem nem ao menos olhar para o mar? Eu a vejo prestando atenção em pequenas coisas, dando valor para natureza e isso é muito grandioso.” – Leia mais

Rainer Cadete – pai de Pietro, 12

Rainer Cadete (Foto: Demian Jacob | Styling: José Camarano)

“Ao assumir a paternidade, a meu ver, não adianta se obrigar a cumprir um padrão, uma conduta que não corresponda à sua realidade interior, suas próprias crenças e valores. Aquela história do “faça o que eu digo, mas não faça o que eu faço” é um desastre. Ninguém suporta incoerência e ambiguidade. Para ser pai é preciso, no mínimo, ser autêntico.” – Leia mais

Bruno Gissoni, pai de Madalena, 2

Bruno Gissoni (Foto: Demian Jacob | Styling: José Camarano)

“Ter uma filha mudou completamente a minha cabeça, o meu coração, a minha relação com as mulheres. Consegui perceber ainda mais a importância delas na minha vida e no mundo. Acompanhar de perto a minha filha e ver a energia dela me fez ter certeza de que o mundo tem que ser administrado por mulheres. A energia delas é muito mais dócil, inteligente e forte.” – Leia mais

Ricardo Pereira – pai de Vicente, 7, Francisca, 5 e Julieta, 1

Ricardo Pereira (Foto: Demian Jacob | Styling: José Camarano)

“Aquilo que eu mais admiro nos meus três filhos é a diversidade de olhares que eles têm do mundo. Tento sempre mostrar em nossas observações sobre o mundo que elas podem ser feitas de várias formas. Me orgulha ver eles observando tudo e comentando com base não só naquilo que eles veem, mas também naquilo que eles aprendem comigo e com outras pessoas que cruzam a vida deles.” – Leia mais

Raul Mourão – pai de Antônio, 8

Raul Mourão (Foto: Demian Jacob | Styling: José Camarano)

“[Sou] um pai que acredita no diálogo, na conversa franca a qualquer hora do dia ou da noite. Na cama, no caminho da escola, na bronca e na brincadeira. É preciso construir pontes sólidas de confiança e amizade através da conversa.” – Leia mais

Facundo Guerra – pai de Pina, 7

Facundo Guerra (Foto: Franco Amendola e acervo pessoal (polaroide))

“Não subestimo a inteligência da minha filha. Não a trato como um humano incapaz de entender ideias complexas. E não aplico punições, de nenhum tipo. Se nos desentendemos, eu converso longamente a respeito e a encorajo para que ela se expresse e diga o que está sentindo. Eu converso com ela sobre tudo e eu mostro suas responsabilidades.” – Leia mais

Cássio Reis – pai de Noah, 12

Cássio Reis (Foto: Demian Jacob | Styling: José Camarano)

“São outros tempos, muitas informações. Ser pai hoje é falar sobre todo e qualquer assunto que a criança questione, sem fugir ou inventar. Tenho uma relação muito franca com meu filho e isso nos fortalece diariamente.” – Leia mais

Fotos: Demian Jacob, Franco Amendola | Styling: José Camarano
Os pais vestem HUGO e BOSS
Agradecimentos: Hotel Arpoador

Acompanha tudo de GQ? Agora você pode ler as edições e matérias exclusivas no Globo Mais,o app com conteúdo para todos os momentos do seu dia. Baixe agora!

Gostou da nossa matéria? Clique aqui para assinar a nossa newsletter e receba mais conteúdos.

Fonte oficial: GQ

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Sixth Sense.

Comentários