Os personagens mais classudos de Francis Ford Coppola – GQ

6

Pense rápido: existe algum cineasta que tenha criado mais ícones de moda do que Francis Ford Coppola no cinema? Nós sabemos que é difícil responder. Seja qual for o tema de discussão, é muito difícil bater de frente com o criador da trilogia O Poderoso Chefão.

+ Por que “Família Soprano” é a obra-prima da televisão
+ Os números não mentem? Melhor ano do cinema foi 1974

Completando 80 anos neste domingo, o diretor construiu com emero símbolos masculinos que inspiraram gerações consecutivas. Como gratidão, nós homenageamos todos eles abaixo, relembrando o estilo e a importância de cada um para o cinema.

O clássico Vito Corleone

 (Foto:  )

Nós temos certeza que, antes mesmo de você ver a foto acima, você se lembrou do figurino do personagem nas primeiras cenas do primeiro O Poderoso Chefão. O costume preto, a gravata-borboleta, a rosa na lapela. Uma aula de como impor respeito apenas como boas escolhas e compostura.

Sonny Corleone (Foto: reprodução)

Coletes, regatas, suspensórios. Sonny Corleone colocou tudo a perder por ser muito impulsivo, mas aparece em todo o primeiro filmes com peças muito bem cortadas, justas ao seu corpo musculoso. Por causa do conjunto acertado, até mesmo o seu crucifixo à mostra passava uma boa imagem.

O sóbrio Michael Corleone

Al Pacino em 'O Poderoso Chefão 2' (Foto: Divulgação)

Muito se fala na evolução de Michael como personagem ao longo dos três filmes. Isso pode ser visto claramente nas suas vestimentas – bem mais claras antes de assumir o comando da máfia. Na medida em que o personagem aceita a posição de criminoso, o seu figurino se torna muito mais sombrio.

 (Foto:  )

Você pode até não gostar do terceiro Poderoso Chefão, mas dificilmente não reconhecerá as boas escolhas do personagem Vincent Corleone. Interpretado por Andy García, o personagem acrescenta à elegância da família o seu próprio estilo sangue quente, refletido em peças vermelhas, como o roupão e gravatas.

 (Foto:  )

Matt Dillow, também presente em Vidas Sem Rumo, é o protagonista de O Selvagem da Motocicleta, mas toda a sua admiração pelo irmão acaba sendo repassada ao público. O “motoqueiro”, vivido por um jovem Mickey Rourke, chama a atenção pelas camisas xadrez por debaixo do blazer, uma combinação sofisticada e única entre outros rebeldes da época.

 (Foto:  )

A personificação do cool. Mesmo com a Guerra do Vietnã rolando, o fotojornalista hippie sem nome de Dennis Hooper esbanja estilo com fita vermelha na cabeça, óculos escuros parcialmetne redondos e tons terrosos em Apocalypse Now. Tudo isso aliado ao carisma digno de um rockstar.

 (Foto:  )

Tom Cruise, Rob Lowe, Matt Dillow, Patrick Swayze e outros jovens de Vidas Sem Rumo são parcialmente responsáveis pela moda do jeans nos anos 80. Quase todos em início de carreira, ele ficaram conhecidos pela rebeldia e testosterona numa obra que evidencia a desigualdade social entre imigrantes mexicanos nos Estados Unidos.

Fonte oficial: GQ

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Sixth Sense.

Comentários