Para os distraídos também? Instrutora de meditação e autocompaixão responde 3 perguntas sobre a técnica – Poder – Glamurama

8

Meditar é preciso || Créditos: Getty Images

Luiza Hummel, instrutora de meditação, mindfulness e autocompaixão, que há três anos está à frente da Kavanah, espaço livre de fórmulas, que ensina diversas técnicas de conexão com o presente.

Da revista PODER de setembro

MEDITAR É SINÔNIMO DE NÃO PENSAR? Meditação é uma habilidade que depende de treinamento. Tem uma definição que fala em capacidade de focar em um pensamento específico, sendo esse pensamento a técnica de meditação a ser utilizada. Então, não quer dizer ficar sem pensar, mas aprender a direcionar a mente para um foco selecionado. Foco que pode ser, por exemplo, a respiração, as sensações do corpo, os sons do ambiente, um mantra, uma visualização. Usa-se esse foco como uma âncora para sua mente. Imagine um barco ancorado. O mar nunca vai estar constante, está sempre em movimento. E essa âncora não deixa o barco ir longe, certo? Independentemente se o mar está agitado ou calmo, a âncora vai sempre trazer o barco de volta. É, dessa forma, que a âncora funciona na meditação.

ENTÃO É UMA PRÁTICA ACESSÍVEL A TODOS. MESMO PARA OS MAIS DISTRAÍDOS. Sim! Para todo mundo. A meditação é uma habilidade que nós treinamos como aprender a andar de bicicleta, dirigir, tocar um instrumento. É algo que requer prática e treinamento, mas que qualquer pessoa pode treinar.

QUAIS OS BENEFÍCIOS DE MEDITAR? No cérebro, temos dois sistemas, o racional e o emocional. A parte emocional é responsável pelas nossas reações de impulso; é aquela que nos faz reagir sem pensar. Quando nós meditamos, ativamos partes que são ligadas ao outro lado, o sistema racional. Isso significa que a meditação vai ativar mais o lado racional e diminuir a atividade cerebral do nosso sistema emocional. Por essa razão que a meditação trabalha muito a presença, foco, raciocínio e autocontrole. A pessoa passa a não responder imediatamente, sendo capaz de atravessar uma situação de estresse, ou ansiedade, de modo a olhar para ela de forma racional, não deixando que a emoção tome conta. Não significa ter controle sobre o que vai acontecer, mas ter mais controle sobre nossas reações. A meditação é, sem dúvida, uma ferramenta para aprender a lidar com o estresse do dia a dia.

Fonte oficial: Glamurama

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Sixth Sense.

Comentários