Por dentro do detalhe – GQ

12

Eles podem até ser pequenos, mas a verdade é que um detalhe faz toda a diferença. Sabe o tempero que é segredo de família? O tempo de cozimento que determina o sucesso ou fracasso de um prato? Ou até mesmo a mesa certa para sentar e observar um chef em ação – coisas que só um insider da área tem bagagem pra contar. E o que falar daqueles pratos que nem estão no cardápio, mas são a melhor opção de um lugar?

Duas estrelas no Michelin, à frente do restaurante Oro e de quatro programas na TV, Felipe Bronze abre seu livro particular de endereços e revela o que comer em seis lugares diferentes do mundo: 

ESTADOS UNIDOS

Burguer Joint  (Foto: Reprodução )

Cheeseburguer no Burguer Joint de NY: “Difícil cravar essa, mas pra mim, é o melhor de Nova York. A carne leva 140 g de Angus e o queijo é uma mistura de colby e cheddar branco artesanais”

ESPANHA

Tarta de queso, em San Sebastián, na Espanha: “É a versão espanhola do cheesecake americano, mas, atenção, não é a mesma coisa. Os ingredientes ficam em equilíbrio perfeito, tornando o doce zero enjoativo.”

Arrozes do Quique Dacosta, em Dénia, na Espanha: “Ele é o maior gênio e autoridade em cozimento de arroz da atualidade. A textura é firme e todos os ingredientes são locais, vindos das redondezas de Dénia.  

FRANÇA

Clamato  (Foto: Divulgação/ Reprodução )

Crudos e conchas do Bertrand Grébaut, no Clamato, em Paris: “É o restaurante menor e menos badalado do chef do famosíssimo Septime, também em Paris. Pra mim, o “irmão mais novo” é muito melhor!”. 

PORTUGAL

Percebes, carabineros e lambretas na Cervejaria Ramiro, em Lisboa: “É uma marisqueira deliciosa, fundada em 1956, e especialista em camarões vermelhos gigantes de profundidade”.
www.cervejariaramiro.pt 

JAPÃO

Jiro (Foto: Divulgação/ Reprodução )

Sushis de peixes gordos e mariscos, no Sukiyabashi Jiro, em Tóquio: “o segredo mora no arroz, que é bem acidulado no vinagre, fazendo um casamento com sardinhas e mariscos indescritível”.

Felipe Bronze (Foto: Tomas Ranger )

Felipe Bronze (40 anos) é um dos chefs mais festejados da sua geração e está entre os principais nomes da gastronomia brasileira contemporânea. Acumula mais de vinte prêmios, sendo a maioria deles à frente do restaurante Oro, com o qual conquistou duas estrelas no Guia Michelin 2018

Fonte oficial: GQ

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Sixth Sense.

Comentários