“Prefiro ouvir ‘papai, eu te amo’ em casa do que o Hino Nacional em campo”, diz Daniel Alves – GQ

7

Daniel Alves fala sobre futebol, moda, gastronomia, música e um pouco mais de futebol: “No contra ataque eu toco para o Messi” (Foto: Paulo Vainer)

Daniel Alves consegue passar horas falando de coisas alheias ao futebol. Afinal, é um homem de “mundos livres”, como ele mesmo diz. Gastronomia, moda e música lhe atraem. Mas o astro da capa da GQ de outubro é também o capitão da seleção brasileira, o jogador com mais títulos na história e o melhor latera-direito do mundo por quase uma década. Por isso, batemos um papo rápido, em dois toques, sobre futebol e todos os seus interesses misturados. Veja como foi.

+ Chegou a hora de reconhecer que Daniel Alves manda bem no estilo
+ “Devemos fazer com que os racistas sintam vergonha”, diz Daniel Alves
+ Eles não deixam a desejar no look. Veja 10 atletas que levam o estilo muito a sério

GQ Brasil – Quem é o próximo Daniel Alves?

Daniel Alves – Não quero colocar pressão em ninguém [risos], mas acredito que o Guga, do Atletico Mineiro.

GQ Brasil – Streetwear ou alfaiataria?

Daniel Alves – Não dá para ser os dois? Um em cima e outro embaixo [risos].

GQ Brasil – Defina Pep Guardiola em uma palavra.

Daniel Alves – Gênio.

GQ Brasil – Crocs, sim ou não?

Daniel Alves – Sim.

GQ Brasil – O gol preferido.

Daniel Alves – Barcelona x Real Madrid, quartas de final da Copa do Rei de 2012, em casa.

GQ Brasil – Uma grande cagada em campo que acabou sendo muito construtiva.

Daniel Alves – Recuei uma bola para o goleiro sem olhar para trás, joguei no pé do atacante e ele fez o gol [contra o Málaga, pelo campeonato espanhol de 2015]. Puta que pariu, não tem sensação pior…

GQ Brasil – Uma peça de roupa que você nunca achou que usaria e hoje virou item essencial.

Daniel Alves – Nunca existiu [risos].

GQ Brasil – Uma peça de roupa que não pode faltar na mala de viagem.

Daniel Alves – Uma camisa preta, sempre.

GQ Brasil – Um título inesquecível, dos 40 como profissional.

Daniel Alves – A Copa das Confederações de 2013.

GQ Brasil – Ouvir o Hino Nacional em campo ou um “Papai, eu te amo, estava com saudades” chegando em casa?

Daniel Alves – Não vou ser hipócrita [risos]. Prefiro ouvir “papai, eu te amo”.

GQ Brasil – Puxando o contra ataque, toca no Messi ou no Neymar?

Daniel Alves – Toco no Messi.

GQ Brasil – Uma música para ouvir antes de entrar em campo.

Daniel AlvesDeixa a vida me levar, Zeca Pagodinho.

GQ Brasil – Um vinho guardado em casa para uma ocasião especial.

Daniel Alves – Um Vega Sicilia que eu ganhei de presente da patroa [Joana Sanz, sua esposa].

GQ Brasil – E quando vai abrir?

Daniel Alves – Quando ela tiver um filho meu.

GQ Brasil – Vai ser logo?

Daniel Alves – Não, deixa a gente descansar um pouco [risos].


Daniel Alves, capa da GQ de outubro. (Foto: Paulo Vainer)

GQ Brasil – Um jogo que você não ganhou e sente até hoje que podia ter ganhado.

Daniel Alves – A final da UEFA Champions League Juventus x Real Madrid [em 2017, que terminou 4×1 para os espanhóis].

GQ Brasil – VAR, amigo ou vilão?

Daniel Alves – VAR tomar no… [risos] Deveria ser amigo, mas no momento é vilão.

GQ Brasil – Quem você gostaria de enfrentar na final da Copa do Mundo de 2022?

Daniel Alves – Brasil e Catar, claro [risos].

GQ Brasil – Daniel Alves é…

Daniel Alves – Maluco beleza.

Acompanha tudo de GQ? Agora você pode ler as edições e matérias exclusivas no Globo Mais,o app com conteúdo para todos os momentos do seu dia. Baixe agora!

Gostou da nossa matéria? Clique aqui para assinar a nossa newsletter e receba mais conteúdos.

Fonte oficial: GQ

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Sixth Sense.

Comentários