Programa que incentiva bilionários a doarem suas fortunas deverá somar US$ 600 bi em 2022 – Notas – Glamurama

6

Warren Buffett e Bill Gates, cofundadores do The Giving Pledge || Créditos: Getty Images

O The Giving Pledge, que nasceu como uma ideia quase utópica de dois dos homens mais ricos do mundo, já pode ser descrito como uma das maiores ações filantrópicas da história. Lançado em 2010 por Bill Gates e Warren Buffett, o programa que incentiva bilionários de todo o mundo a se comprometerem publicamente com a doação da maior
parte de seus patrimônios para ações de incentivo e proteção social deverá atingir a marca de US$ 600 bilhões (R$ 2,23 trilhões) em valores prometidos para a causa até 2022, de acordo com um relatório da consultoria especializada em riqueza “Wealth X”. E quase o mesmo que o PIB da Argentina, só para efeito de comparação.

Mais de 175 membros do clube dos dez dígitos fazem parte da iniciativa atualmente, e por enquanto a soma total comprometida por eles é de US$ 350 bilhões (R$ 1,3 trilhão). Além dos fundadores Gates e Buffett e de de ricaços famosos como Mark Zuckerberg e sua mulher, Priscilla Chan, o The Giving Pledge também conta com ao menos um brasileiro em seu rol de adeptos generosos: ele é o empresário Elie Horn, cofundador e principal acionista da Cyrela, que prometeu se desfazer de 60% da fortuna de US$ 1 bilhão (R$ 3,71 bilhões) que acumulou até hoje em prol dos mais necessitados. (Por Anderson Antunes)

Fonte oficial: Glamurama

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Sixth Sense.

Comentários