Quem define a data do Carnaval? – GQ

10

Se você é o tipo de sujeito para quem o ano só começa depois do Carnaval, 2019 pode estar sendo um negócio esquisito. É a primeira vez desde 2014 que o feriado ocorre lá para o terceiro mês do ano, e é também o Carnaval mais ‘tardio’ desde o de 2011 (que começou no dia 8 de março). Mesmo entre esse anos, as flutuações são bem… flutuantes: em 2018, o feriado aconteceu no dia 13 de fevereiro, em 2017, no dia 28 do mesmo mês. O que faz esse calendário se mover como um bloquinho particularmente enebriado?

A resposta é religiosa, e está intimamente ligada ao calendário cravado por um conjunto de bispos da Igreja Católica no ano 325. Esse concílio, realizado na cidade de Nicéia (atual Turquia), foi o que decidiu a data da Páscoa, central para o calendário segundo os católicos.

O cálculo segue mais ou menos assim: lá para o fim de março acontece um fenômeno chamado equinócio, quando o dia e noite têm a mesma duração de 12 horas. O equinócio é importante por estar ligado ao movimento das estações: é essa data que marca o início da primavera no hemisfério norte, e do outono aqui no hemisfério sul. Espera-se a primeira lua cheia depois do equinócio, e no domingo seguinte, voilá, ocorre a Páscoa. Dela, contam-se 7 semanas para trás e você tem o Carnaval.

O que gera as alterações nestas datas tem muito a ver com o equinócio de primavera e quando a próxima lua cheia ocorre.

+ Preta Gil, Pedro Tourinho, Marina Morena e mais personalidades revelam seus roteiros de Carnaval
+ 5 hits que vão embalar seu carnaval

Simples, não? Mas o negócio complica um pouco: este calendário (chamado de juliano) leva em conta informações do ciclo lunar que não são lá tão exatas. Nossos amigos dos anos 300 nem sempre acertavam em prever quando o equinócio aconteceria em um dado ano.

A treta foi resolvida em 1582, quando o Papa Gregório XIII promulgou o calendário gregoriano que usamos até hoje. Ele resolve as distorções usando uma generalização: a Páscoa deve ocorrer entre 22 de março e 25 de abril, obrigatoriamente. As flutuações das datas ficam então limitadas, permitindo que a Igreja se organize melhor para as festas.

E é isso: o que define a data do Carnaval é uma regra milenar e uma invenção relativamente recente no que tocam a definição de calendários, ambas reunidas pela tradição católica.

Fonte oficial: GQ

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Sixth Sense.

Comentários