Quem é o grafiteiro que conquistou Kim Jones e é a nova cara da Dior – GQ

15

Após a chegada de Kim Jones na direção criativa da Dior Homme, o designer trouxe consigo, além de novos talentos da moda como Matthew Williams e Yoon Ambush, uma figura rosa e carismática, de aspecto meio humano, meio cartoon, que parece ter saído diretamente da Vila Sésamo.

O BFF, como é chamado o personagem, fez uma aparição inédita no debute de Mr. Jones na Maison. Era, afinal, uma homenagem a Christian Dior. Esculpida com 70 mil flores e somando 10 metros de altura, ele ocupou lugar de destaque no desfile.

A nova campanha da Dior Homme, com BFF em destaque (Foto: Divulgação)

Quem o criou e por que Kim Jones escolheu justamente o trabalho dessa pessoa, em meio a tantos outros artistas, para simbolizar essa nova fase da Dior Homme? A resposta tem quatro letras: KAWS.

Um dos artistas plásticos mais emblemáticos de seu tempo, KAWS tem produções que vão de quadros abstratos e estátuas em tamanhos monumentais a bichos de pelúcia e edições limitadas de calçados, cruzando os limites da arte e inserindo-se no mercado global. Os itens que levam sua assinatura são considerados de coleção e alcançam valores que ultrapassam um milhão de dólares.

+ Instituto de Arte de Chicago libera uso de mais de 53 mil obras de arte
+ Os grandes casais da arte moderna são destaque de exposição em Londres

Trajetória

Para entender como ele chegou na Dior, é preciso começar pela história de Brian Donnelly. Natural de Nova Jersey, formado pela Escola de Artes Visuais em NY, especializado em ilustrações, Brian trabalhou, após se formar, por um curto período no estúdio Jumbo Pictures, onde pintava cenários para as animações de 101 Dalmatas, Daria e Doug.

Os primeiros trabalhos de sucesso de KAWS: intervenções em propagandas de rua (Foto: Reprodução)

Antes de frequentar a universidade, Brian se estabeleceu como grafiteiro em Nova Jersey, usando o nome KAWS como sua assinatura. Na década de 90, quando se mudou para o Brooklyn, onde reside até hoje, o artista passou a fazer intervenções em outdoors, vagões de trem e cabines telefônicas. No entanto, foram as colagens feitas sobre propagandas em pontos de ônibus que o consagraram como um ícone da cena underground. Muitas vezes suas sobreposições eram feitas em anúncios publicitários de marcas como DKNY, Guess e Calvin Klein, o que o inseriu rapidamente no universo da moda.

Suas intervenções contavam com um persona de crânio, cruzado por dois ossos e com olhos em xis. Seu corpo variava, tomava forma de acordo com o anúncio em que seria colocado, mas sempre se apossando da fisionomia humana. Essas características deram início a uma família de criaturas feitas pelo artista, entre elas os famosos Companion e Dissected, assim como o próprio BFF. Além de suas criações, KAWS incorpora em seu trabalho releituras de ícones da cultura pop, como Darth Vader, Astro Boy e Os Simpsons.

Companion, uma das criações de Kaws (Foto: Divulgação)

No fim dos anos 90, KAWS passou a produzir suas primeiras figuras de vinil em colaboração com a marca japonesa de streetwear Bounty Hunter. Em 2006, fruto de uma parceria com a Medicon Toys, abriu sua primeira loja no Japão, a OriginalFake, onde vendia figuras colecionáveis e uma linha própria de roupas. Hoje, sua lista de colaborações é extensa e diversa. O artista é o responsável, por exemplo, pela arte de capa do álbum 808 & Heartbreak, de Kanye West, e por uma edição limitada do conhaque Hennessy, lançado em 2011.

Dissected, outra das criações famosas de KAWS (Foto: Divulgação)

Fonte oficial: GQ

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Sixth Sense.

Comentários