Quem é Yusaku Maezawa, o primeiro civil a viajar para a Lua – GQ

7

Nesta segunda-feira (17), a SpaceX anunciou o nome do primeiro passageiro do Big Falcon Rocket (BFR), o primeiro foguete comercial tripulado da empresa. O bilionário japonês Yusaku Maezawa, 42, fará a viagem inaugural em alguma altura de 2023. Trata-se de um passeio de uma semana e meros 386,24 mil km até a Lua e de volta à Terra. Os pés do empresário não vão tocar o solo lunar, mas é possível que a aventura coloque-o no mesmo patamar de Neil Armstrong: mais um pioneiro, desta vez do constante avanço da iniciativa privada espaço a dentro.

E quanto o cara pagou pelo privilégio? Nem ele nem Elon Musk falaram em um custo especifíco, mas o CEO da SpaceX comentou que se trata de um valor longe do irrelevante – considere aí que Maezawa pagou espaço para ele e outros seis a oito artistas de sua escolha dentro da espaçonave. O grupo vai usar a viagem como inspiração para criar uma série de obras a serem reunidas sob um mesmo projeto, o #dearMoon.

Além disso, o custo de desenvolvimento do BFR alcança os 5 bilhões de dólares. Deixamos a cargo de sua imaginação pensar em um montante considerável dentro desse nada humilde universo.

Maezawa é, segundo lista recente da Forbes, o 18° mais rico do Japão e o 59° maior bilionário da área tech. Atualmente sua riqueza é avaliada em US$ 2,9 bilhões.

Sua aventura pela lua em companhia da SpaceX é apenas o mais recente momento de uma vida marcada pelo tipo de coisa que você imaginaria tomar o tempo e fortuna de um bilionário meio excêntrico. Quer outro exemplo? Ele bateu o recorde pelo mais caro arremate de uma obra do Jean-Michel Basquiat em 2016, só para voltar a fazer a mesma coisa em 2017.

+ 3 grandes projetos movendo o império lunar do futuro
+ Elon Musk apresenta traje especial do SpaceX – e o futuro é muito legal
+ Trump, chineses, árabes e Elon Musk: quem conquistará Marte primeiro?

O artista americano, por sinal, foi inspiração para o plano lunar de Maezawa. “Um dia quando estava olhando para uma de suas pinturas, me peguei pensando ‘e se Basquiat tivesse ido ao espaço? Que obras maravilhosas ele teria criado?'”, disse o empresário durante o anúncio. 

Elon Musk e Yusaku Maezawa no anúncio da viagem  (Foto: Getty Images)

Além de colecionador de arte, o bilionário tem um passado bem multifacetado. O cara é desde jovem, um entusiasta da cultura americana, tendo uma breve carreira como skatista e outra, mais notável, como músico punk. Nascido em Chiba, no Japão, ele foi baterista do grupo Switch Style (vídeo abaixo) – ao mesmo tempo que presidia uma companhia de entregas de CDs que criou em 1998, a Start Today. Em 2002, depois de ver seu lado empreendedor dar mais frutos que a vida de músico, Maezawa abriu a varejista de moda Zozotown, o maior ecommerce do setor no país e que chegou a 76 bilhões de dólares em vendas em seu último ano fiscal.

Em 2012, o empresário inaugurou a Contemporary Art Foundation, grupo que dá suporte a artistas jovens e fomenta conhecimento a respeito de arte contemporânea. Mais recentemente, o bilionário anunciou que pretende construir um museu em Chiba, sua cidade natal.

Quando a viagem de Maezawa e seus colegas acontecer, eles serão os primeiros civis a alcançarem a lua, e também os primeiros humanos a chegarem lá desde a missão Apollo 17 em 1972.

Mas a viagem não é fator tão garantido assim. A versão definitiva do BFR, foguete que deve substituir outros projetos como o Falcon Heavy e Falcon 9, foi decidido apenas na quinta-feira passada. O sistema ainda está para concluir seu primeiro teste, o que deve rolar só ano que vem. Vôos de alta velocidade e altitude devem acontecer só em 2020. Sabe-se que a espaçonave é a evolução do conceito do Heavy, capaz de levar até 100 tripulantes – mas para essa viagem, parte do espaço será dedicado para levar mais suprimentos.

Se tudo der certo, Maezawa vai ter algumas boas centenas de milhares de quilômetros de vantagem sobre qualquer outro turista espacial – outros seis ricaços chegaram ‘apenas’ até a Estação Espacial Internacional, em órbita a mais de 400km acima da Terra.

Fonte oficial: GQ

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Sixth Sense.

Comentários