Receita de bruschetta comemora temporada de alcachofras – GQ

7

Bruschetta de alcachofra (Foto: Andre Lima de Luca)

Ultimamente, a frase que mais tenho escutado – com razão – é “Rapaz, mas que calor é esse?!”. Tendo em vista que ainda estamos na primavera, o verão “promete”. Não deve ser novidade para você, caro leitor, que adoro um bom aperitivo:  já escrevi em diversas ocasiões neste espaço que muitas vezes acabo abrindo mão do almoço e fico apenas no estágio inicial das refeições, especialmente em dias mais quentes.

+Receita: doce de alcachofra flambado na grappa com geleia de menta
+6 bruschettas diferentes para um aperitivo variado
+Aprenda a fazer a salada fatuche, perfeita para os dias de sol e calor

No final de semana passado não foi diferente. Havia programado com certa antecedência o cardápio, já que estaríamos com casa cheia, recebendo parte da nossa família. Ao acordar no sábado, percebi que seria um daqueles dias de sol e muito calor. Entrei na cozinha, debrucei no balcão, e pensei: “Vamos ter que mudar a sequência do que planejamos. Acho melhor capricharmos no aperitivo e deixarmos para servir o picadinho no final da tarde, início da noite, fazendo uma refeição, apenas.”

Foi uma decisão acertada, pois a temperatura estava acima de 36C e, em dias como esse, o corpo “pede” alimentos mais leves e refrescantes. Passamos horas e horas envolvidos em ótimas conversas e um delicioso aperitivo. Tem combinação melhor?


As alcachofras já cortadas para irem ao fogo (Foto: Andre Lima de Luca)

Aproveitando que estamos na época das apaixonantes alcachofras – as flores são lindíssimas, um espetáculo à parte – optei por fazer para a coluna desta semana uma bela bruschetta, perfeita para o calor. Pode ser um belo aperitivo, ou acompanhada de uma fresquíssima salada de folhas. Os ingredientes dessa receita são encontrados em bons supermercados ou feiras livres.

Quanto ao queijo, foi uma decisão difícil, confesso. Apesar de adorar queijo derretido na bruschetta, acredito que, para épocas de altas temperaturas, a melhor opção seja algo frio e refrescante. Por essa razão, optei pelo delicioso queijo de cabra do tipo buchette. Se estivesse fazendo a receita em dias mais frios, uma boa muçarela de búfala derretida poderia ser mais interessante. A ideia, em ambos os casos, é evitar que o sabor do queijo se sobressaia ao do protagonista do prato: a alcachofra.

O preparo não é complexo e pode ser feito, em boa parte, na véspera. Acho, inclusive, que a alcachofra com os tomatinhos temperados fica mais gostosa no dia seguinte à preparação, depois de ter ficado esse tempo marinando e absorvendo sabor.

Ingredientes (para 6 generosas bruschettas):

5 alcachofras frescas, pesando 225 gramas cada, aproximadamente
1 pimenta dedo-de-moça pequena, picada bem miudinha, sem as sementes (aproximadamente 1 colher de chá, depois de picada)
½ xícara (aproximadamente 100 gramas) de tomate sweet grape picado em cubinhos pequenos, com as sementes
½ xícara (aproximadamente 100 gramas) de tomatinho golden (ou yellow) grape picado em cubinhos pequenos, com as sementes
½ xícara de azeite extravirgem
1 colher de chá, generosa, de vinagre de Jerez (na falta, use um excelente vinagre de vinho tinto)
1 colher de café, rasa, de sal
1 colher de chá de hortelã fresca, picada da forma mais miudinha que conseguir
1 colher de chá de manjericão, picado como a hortelã
Raspas (parte amarela, apenas) de ¼ de limão siciliano
1 colher de sopa de salsinha bem picadinha
250 gramas de queijo de cabra do tipo buchette
6 fatias de pão italiano (usei o tradicional, de formato redondo), cortadas com um dedo de espessura

Com o auxílio de uma faca grande e afiada, corte os “talos” das alcachofras. Deite as mesmas na tábua e, com um movimento firme, corte a parte de cima das folhas, deixando como nas fotos. Coloque as alcachofras em uma panela, grande o suficiente para acomodá-las lado a lado sem empilhar, e cubra com água em temperatura ambiente. Adicione um pouco de sal à água e coloque junto um quarto de limão siciliano (dará um belo perfume). Tampe a panela e leve ao fogo alto até ferver.


As alcachofras na panela antes de irem ao fogo (Foto: Andre Lima de Luca)

Assim que a água entrar em ebulição, baixe o fogo para médio e cozinhe as alcachofras até ficarem macias (nesse momento, conseguirá retirar suas folhas externas sem resistência). Precisei de exatos quarenta minutos de fogo (do momento em que coloquei a panela com água fria na boca do fogão) até atingir o ponto desejado.

Retire as alcachofras da panela e espere que amornem – algo próximo a dez minutos. Remova as folhas e (com delicadeza, para não despedaçar os fundos) os “cabelinhos” que recobrem os fundos. Coloque os fundos em um bowl (ou travessa) com água, gelo (para parar o cozimento) e um quarto do limão siciliano e espere até que esfriem completamente. As folhas que retirou, coma com o tradicional molhinho feito com azeite, sal e vinagre.

Seque bem os fundos de alcachofra e corte em cubinhos (pouco maiores do que os de tomate). Em um bowl, misture delicadamente as alcachofras, os tomatinhos em cubinhos, as ervas frescas picadinhas, o azeite, o vinagre de Jerez, a dedo-de-moça, o sal e as raspas de limão siciliano. Prove o sal e corrija, caso necessário. Cubra o bowl com filme plástico e leve à geladeira por pelo menos seis horas (prefiro fazer na véspera e retirar da geladeira dez minutos antes de montar as bruschettas).


Bruschetta de alcachofra (Foto: Andre Lima de Luca)

Pincele as fatias de pão italiano e toste em uma frigideira pesada (ou, se puder, na grelha, sobre a brasa quente). Quebre com as mãos o queijo de cabra, espalhe por cima das bruschettas e cubra com a mistura de alcachofras e tomatinhos. Decore com umas folhinhas de manjericão (usei um roxo que tinha na hortinha de casa), regue com um fio do melhor azeite que tiver em mãos e sirva.

Divirta-se e até a próxima coluna.

Acompanha tudo de GQ? Agora você pode ler as edições e matérias exclusivas no Globo Mais,o app com conteúdo para todos os momentos do seu dia. Baixe agora!

Gostou da nossa matéria? Clique aqui para assinar a nossa newsletter e receba mais conteúdos.

Fonte oficial: GQ

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Sixth Sense.

Comentários