Ricaços doam apenas fração do prometido para reconstrução de Notre-Dame – GQ

8

(Foto: Getty Images)

Quatro meses se passaram desde o incêndio que destruiu o telhado e a torre da centenária Catedral de Notre-Dame. Doações milionárias foram anunciadas e, em questão de dias, reuniu-se um montante de 850 milhões de euros. O problema? Grande maioria deste dinheiro ainda não chegou às mãos das autoridades locais. A projeção mais recente, divulgada mês passado por Michel Aupetit, arquebispo de Paris, revela que apenas 38 milhões de euros vindos destas grandes doações foram depositados para a reconstrução da catedral. O valor é menos de 5% do prometido.

+ Governo francês decide manter Notre-Dame fiel ao projeto original
+ Projeto imagina pavilhão temporário em catedral de Notre-Dame
+ Conheça 5 projetos inovadores para a reconstrução de Notre-Dame

Em entrevista para o jornal Radio France Internationale, Aupetit se mostrou otimista: “Sempre demora para recebermos dinheiro de grandes doadores”, diz.

Oficiais sugerem à agência AP que este comportamento pode ter diversos motivos, entre eles a espera por decisões do governo e para o início da reconstrução de fato, que ainda pode demorar: a limpeza dos escombros foi adiada até o próximo dia 19 devido preocupações com envenenamento por chumbo, material que se desprendeu da torre e telhado da catedral e coloca em risco ruas e edifícios adjacentes ao edifício. É só depois desta etapa que a construção deve começar.

Outro detalhe interessante é que grande parte da ajuda monetária que move a recuperação da catedral vem não de bilionários, mas de pessoas comuns. E tem mais: do dinheiro que a ONG French Heritage Society e o grupo Amigos de Notre-Dame receberam até a primeira semana do mês, 95% vem de bolsos norteamericanos. 

Acompanha tudo de GQ? Agora você pode ler as edições e matérias exclusivas no Globo Mais,o app com conteúdo para todos os momentos do seu dia. Baixe agora!

Gostou da nossa matéria? Clique aqui para assinar a nossa newsletter e receba mais conteúdos.

Fonte oficial: GQ

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Sixth Sense.

Comentários