Saiba tudo sobre gonorreia, uma DST básica #SQN – GQ

6

A gonorreia é uma das infecções sexualmente transmissíveis (ISTs) mais comuns, que atinge homens e mulheres. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), estima-se que cerca de 70 milhões de pessoas no mundo estão contaminadas. No Brasil, o número chega a 1,5 milhão de pessoas, dos quais 60% são jovens entre 15 a 24 anos.

Até pouco tempo, podia-se dizer que era uma das ISTs mais “básicas”. Hoje não mais: um alerta emitido pela OMS afirma que a queda do uso de preservativos e a prática de sexo oral estão criando uma superbactéria da gonorreia, resistente aos antibióticos usados no tratamento convencional. O Ministério da Saúde, no entanto, afirma que ainda não registrou nenhum caso da superbactéria em terras brasileiras. Mesmo assim é bom ficar atento.

+ Tudo o que você sempre quis perguntar ao urologista
+ Gonorreia: veja formas de contágio, precauções e tratamentos
+ Sífilis: formas de contágio precauções e tratamentos

O que é
A gonorreia é uma doença altamente contagiosa transmitida através do contato sexual (vaginal, anal e oral) pela bactéria Neisseria Gonorrheae, que infecta a uretra, o canal do pênis. Há 50% de chance de transmissão se houver contato com uma pessoa infectada.

Sintomas são visíveis
Na maioria dos homens, a doença apresenta sinais bem visíveis, do tipo que não é possível disfarçar. Quando a bactéria penetra na uretra, causa inflamação local e infecção, com ardor e dificuldade de urinar. O principal sintoma é uma secreção amarelada que pinga do pênis, o que explica seu nome popular: pingadeira. O simples contato com a secreção que fica na cueca chega a causar feridas no pênis.

Sinais são rápidos
Ao contrário de muitas ISTs silenciosas, que ficam anos em hibernação, a bactéria da gonorreia é daquelas que “chegam chegando”: em uma média de 2 a 10 dias, os sintomas já se manifestam. Às vezes, em apenas 24 horas. Por isso, uma das primeiras coisas que o urologista pergunta é quanto tempo após a relação sexual os sintomas surgiram.

Gonorreia com sexo oral
Esta prática pode levar a bactéria para essa região, causando inflamações e alteração da voz (rouquidão).

Tratamento gratuito
Hoje são ministrados antibióticos mais modernos e potentes que a penicilina, em dose única, geralmente injetável. É possível fazer o diagnóstico e tratamento de forma gratuita nos postos de saúde.

E se não tratar?
Esta não é uma atitude inteligente, afinal os sintomas são visíveis e surgem rapidamente. O risco é a bactéria entrar na corrente sanguínea, causando inflamações nas articulações, especialmente no joelho, com sinais de vermelhidão, inchaço e dor. O maior risco é que depois de um tempo a gonorreia pode atingir os testículos e levar à infertilidade.

+ HIV: conheça formas de contágio, precauções e os tratamentos
+ Britânico pode ser primeira pessoa curada do HIV

Fonte oficial: GQ

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Sixth Sense.

Comentários