Saint Laurent aposta no western em desfile grandioso às margens do rio Hudson – GQ

10

Foi grandioso o desfile masculino da Saint Laurent realizado nessa quarta-feira em Nova York. O show – pela primeira vez apresentado na cidade – marcou a abertura da temporada de verão 2019, que começa oficialmente nesta sexta-feira em Londres. Era possível perceber a importância do evento pela presença maciça da nata da imprensa de moda mundial, vinda dos quatro cantos do planeta especialmente para ver a coleção assinada por Anthony Vaccarello. O designer levou os convidados – inclua aí a cantora Charlotte Gainsbourg, Kate Moss e os atores Louis Garrel e Vincent Gallo – para um passeio sobre o rio Hudson, até o Liberty State Park, em New Jersey, onde armou uma enorme passarela com vista para as luzes de Manhattan.

Na coleção, a fórmula rock chique adotada pela marca francesa desde a era Hedi Slimane segue rendendo bons resultados. Desta vez, os brilhos glamurosos com um pé nos anos 70 ganharam a companhia de referências western – pode tirar as botas de bico fino do armário, elas voltaram – e releituras da Saharienne, veste feminina lançada em 1969 por Yves Saint Laurent, cuja amarração trançada no peito e bolsos utilitários são marca registrada.

Os detalhes apareceram em jaquetas e blazers de couro, usados por cima de camisas de seda levíssimas, para sobrepor a uma camiseta – ou vestir sem nada, mesmo. Um pouco de couro de píton aqui, outro tanto de veludo ali, bordados reluzentes nas bombers e paetês nas calças do bloco final dialogaram perfeitamente com os prédios acesos ao fundo. As calças seguem ultraslim, pretas – dress code da noite -, chapéus aparecem aqui e ali, e lenços podem vir amarrados no pescoço ou enfiados no bolso da calça. Para fechar a noite memorável, um after party aconteceu sobre um ferry boat, ali mesmo nas águas do rio, coladinho na Estátua da Liberdade.

Fonte oficial: GQ

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Sixth Sense.

Comentários