Super cofre de Singapura, considerado um dos locais mais seguros do mundo, está à venda por R$ 290 milhões – Notas – Glamurama

9

O JPMorgan e os EUA mantém muitas de suas barras de ouro no local || Créditos: Reprodução

Um dos lugares mais seguros do mundo está à venda por US$ 74 milhões (R$ 290,7 milhões). Trata-se do “Fort Knox”, cofre bancário que fica em Singapura e que guarda alguns dos diamantes mais raros e caros de que se tem notícia, sem falar que o gigante das finanças americano JPMorgan Chase & Co., um dos maiores negociadores de ouro nos mercados internacionais, também guarda a maior parte das barras do metal precioso que possui no local.

Atual dono do super cofre, o negociador de obras de arte suíço Yves Bouvier decidiu se desfazer do bunker de materialidades em razão das dívidas que acumulou por causa de uma briga que trava na justiça contra o bilionário russo Dmitry Rybolovlev, que o acusa de ter lhe vendido obras de arte com valores superfaturados.

Os interessados, no entanto, precisam estar cientes de que uma dívida de estimados US$ 20 milhões (R$ 78,6 milhões) faz parte do pacote de venda, algo que pode ser compensado pelo fato de que clientes poderosos como a Christie’s e o próprio JPMorgan têm contratos de aluguel milionários com o Fort Knox com prazos a perder de vista.

O Fort Knox, que também abriga muitas das reservas de ouro mantidas pelos Estados Unidos na Ásia, ganhou certa notoriedade no começo dos anos 2000 quando apareceu em uma lista compilada pela revista científica britânica “Focus” com os lugares mais seguros do planeta junto com outros tido como impenetráveis por pessoas com más intenções, como o Air Force One (o avião presidencial americano), e um estacionamento de Derby, na Inglaterra, onde nenhum carro jamais foi roubado. (Por An0derson Antunes)

Fonte oficial: Glamurama

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Sixth Sense.

Comentários