Toy Sushi: um belo passeio pela cozinha japonesa contemporânea – GQ

14

O Toy Sushi, que acaba de chegar a São Paulo – trazido de Londres por Fernanda Motta e seu marido, Roger Rodrigues – é um braço do Toy Room Club (que também está em cidades como Dubai, Atenas, Mikonos, Istambul e Roma). O dining club tem clima intimista e capacidade para 40 pessoas (entre mesas e balcão). No décor, destaque para o painel de 12 metros pintado à mão pelo artista plástico Antonio Tradissi.

Painel do Toy Sushi feito pelo artista Antonio Tradissi (Foto: Reprodução)

Exclusividade da versão brasileira do Toy Room, o Toy Sushi traz menu de Anderson Haruo, sushiman estrelado pelo Guia Michelin, que lida diariamente com uma média de 17 tipos de peixe, além de frutos do mar. 

O chef Anderson Haruo, do Toy Sushi (Foto: Reprodução)

+ Rooftop (que também é bar e restaurante) japonês é o novo point cool de SP

+ Novo restaurante em São Paulo une as culinárias japonesa e italiana

+ Restaurante do Four Seasons aposta em cozinha aparente e atmosfera festiva

A GQ Brasil fez degustação especial do menu e destaca o sabor, e a apresentação, de três iguarias criadas por Haruo, também premiado pelo guia italiano Gambero Rosso por seu “sushi perfeito”, que saltam aos olhos e aguçam o paladar: o Tartare Torô (atum Blue Finn com caviar Beluga), o Shakê Tartufo (sashimi de salmão com salsa de tartufo Nero, limão siciliano e crocantes de tempurá) e o Ussuzukuri Haruo (sashimi de lírio, caviar Massagô, tomate-cereja e flocos de ouro). 

Ussuzukuri Haruo (Foto: Marco Yamin / Divulgação)

Para esticar a noite, a pedida é o Toy Room – club no andar superior que segue a mesma linha de sua matriz inglesa e dialoga com a cultura pop e o grafite. No som, o melhor do hip hop e da house music.

Toy Sushi, na Alameda Lorena (Foto: Cassiano de Souza / Divulgação)

Toy Sushi/ Toy Room Club São Paulo
Endereço: Alameda Lorena, 1.386 – Jardins, São Paulo/ SP.
Telefones: (11) 3086.0437/ 97638.9933.

Fonte oficial: GQ

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Sixth Sense.

Comentários