Três discos essenciais para entender a soul music – GQ

4

Com exclusividade para a GQ Brasil, Rodrigo Alexey listou vinis raros para entender a soul music (ouvindo ela). “Esses artistas que escolhi não foram os criadores do gênero visto que, antes deles, as bases da música soul já existiam nas igrejas ou mesmo nas festas dos escravos. Mas eles tornaram o gênero popular”, explica o produtor musical e idealizador do espetáculo The Soul Power que leva aos palcos a história da soul music (desde suas raízes africanas à fusão com a cultura europeia nos Estados Unidos).

+ Ídolos da música renascem em mosaicos de CDs

+ 7 lojas de discos imperdíveis para conhecer pelo mundo

“A soul music representa um momento da história afro-americana que se eternizou através da arte e se tornou um estilo de vida. Oriundos desse movimento, surgiram programas de TV como o Soul Train e gravadoras como a Motown Records”, acrescenta Alexey.

Três nomes da Soul Music que você precisa ouvir:

Sam Cooke – O Rei da Soul Music

Sam Cook (Foto: Divulgação)

“Ele foi um artista e empresário que estruturou sua própria gravadora. Considerado pela revista Rolling Stone como o quarto maior cantor de todos os tempos, sua música ‘Bring it to Me’ [assista abaixo], lançada em 1962, é uma das que mais gosto pela simplicidade harmônica. E tem uma interpretação que parece ‘sair para fora’ do computador, do aparelho de som ou de qualquer lugar em que você esteja escutando ela. Em uma época em que tudo na produção musical é ‘digitalizado’, escutar uma interpretação assim ‘no pelo’, é um tanto libertador… Sem pós-produção, sem máscaras. São músicos tocando de verdade; são cantores cantando de verdade. Só o talento, só a arte!”

Aretha Franklin – A Rainha do Sol

Aretha Franklin (Foto: Divulgação)

“Aretha era filha de um pastor em Detroit. Vale assiste à apresentação dela no Kennedy Center Honors, de 2015, cantando ‘Natural Woman’. O ex-presidente dos Estados Unidos na época, o Barack Obama, estava presente e se emocionou. No refrão, ela canta: ‘Você faz com que eu me sinta como uma mulher normal’. É um momento histórico em que a Rainha do Soul canta soul music para o homem mais poderoso do mundo – assumidamente um apaixonado pelo gênero. Não há a mínima necessidade de fazer qualquer comentário sobre Aretha como cantora. Foi indicada 44 vezes ao Grammy e ganhou 18 [veja 5 discos indispensáveis para venerar Aretha Franklin].”

James Brown – o influenciador

James Brown (Foto: Divulgação)

“Com toda certeza o músico que mais influenciou os artistas da sua geração e os que vieram na sequência, como Michael Jackson e até mesmo Bruno Mars. Como produtor musical, percebo os elementos da música de Brown de forma sutil, ou de forma escancarada (como no caso do Bruno Mars), em praticamente todo tipo de música pop”. 

Quer saber mais sobre a trajetória da soul music? Assista ao espetáculo The Soul Power que fará apresentação única em São Paulo no dia 21, no Teatro Opus. 

Veja um trecho do espetáculo aqui:

Fonte oficial: GQ

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Sixth Sense.

Comentários