Um tour pela maior galeria de arte pré-revolucionária de Moscou – GQ

10

Há várias atrações para o fã de arte que foi a Moscou para a Copa do Mundo. A principal galeria de arte russa pré-revolucionária é a Tretyakov, que fica na parte sul da cidade, não muito longe da Praça Vermelha. Enquanto seu novo prédio exibe a exposição sobre Banksy, o antigo guarda uma espetacular coleção de quadros de artistas russos, principalmente do século 19 e do início do século 20.

A galeria Tretyakov, (Foto: Pedro Carvalho)

O acervo é majoritariamente formado pela coleção que pertenceu a Pavel Tretyakov, um industrial que atuou como um importante mecenas dessa geração de pintores – e hoje empresta o nome à galeria.

A galeria Tretyakov, (Foto: Pedro Carvalho)

A principal corrente artística desse período, que compõe a maior parte do acervo, ficou conhecida como Peredvizhniki, termo que significa algo próximo de “itinerantes”. O nome foi dado porque eles participavam de exposições itinerantes, que viajavam o país com o propósito de aumentar sua audiência.

A galeria Tretyakov, (Foto: Pedro Carvalho)

Um dos expoentes desse período é Ilya Repin, possivelmente o pintor mais adorado pelos russos ainda hoje. O quadro Carta para o sultão turco é uma das obras primas da galeria Tretyakov.

A galeria Tretyakov, (Foto: Pedro Carvalho)

Outro clássico da Tretyakov é Manhã numa floresta de pinheiros, de Ivan Shishkin. Na Rússia, a imagem pode ser vista em camisetas, chocolates, capas de livros infantis e outros itens populares.

A galeria Tretyakov, (Foto: Pedro Carvalho)
A galeria Tretyakov, (Foto: Pedro Carvalho)
A galeria Tretyakov, (Foto: Pedro Carvalho)

As cores frias e as paisagens ainda mais frias da Rússia estão por toda parte na Tretyakov, como em Azul de fevereiro, de Igor Grabar.

Trio de aprendizes carregando água, de Vasily Perov (Foto: Pedro Carvalho)

Outro assunto comum são as cenas que mostram a vida dura daquele período na Rússia – uma preocupação particular dos Peredvizhniki. É o caso de Trio de aprendizes carregando água, de Vasily Perov.

A galeria Tretyakov, (Foto: Pedro Carvalho)

A galeria tem ainda uma relevante coleção de arte religiosa. A maior parte chegou à Tretyakov após ser confiscada das igrejas no período soviéticos. Após a perestroika, a Tretyakov precisou reformar algumas igrejas como compensação, mas manteve a maior parte da coleção.

A galeria Tretyakov, (Foto: Pedro Carvalho)

A Tretyakov fica um quilômetro ao sul do Kremlin de Moscou, na Lavrushinsky pereulok 10 (estação Tretyakovskaya do metrô). O ingresso custa 500 rublos (cerca de R$ 30) para ver o acervo permanente.

Fonte oficial: GQ

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Sixth Sense.

Comentários