Veja alguns dos destaques da Alta Sartoria da Dolce e Gabanna – e dois de seus maiores fãs – GQ

11

Pense em ícones da arquitetura e do lifestyle da Big Apple, misture com a irreverência e a alegria de viver italianas e você terá uma ideia do que foi a memorável noite de apresentação da coleção de Alta Sartoria da Dolce e Gabbana, realizada pela primeira vez na terra do Tio Sam. Berço também da diva do jazz Liza Minelli, que cantou seuws clássicos ao vivo como trilha no desfile realizado no alto do edifício Rockefeller Center. As luzes de Nova York puderam ser vistas lá de cima pelo seleto time de convidados e também se reproduziram na passarela, nos smokings, costumes, jaquetas e roupas esportivas cobertas de cristais e paetês. Referências Art Déco de arranha-céus célebres, como o Chrysler Building ou o Empire State, riscaram produções de todo tipo.

De abrigo jogging ou robe, impossível passar despercebido com as preciosas criações de Domenico e Stefano. Até mesmo o fã de basquete e dos Knicks pode encomendar uma releitura do uniforme do ala lituano Kristaps Porzingis e sua trupe. Bem reluzente, é claro.  Entre a fiel clientela masculina estão os brasileiros Carlos Jereissati Filho, CEO do grupo Iguatemi, e Guilherme Siqueira, embaixador da linha Alta Sartoria. Os dois têm estilos bem diferentes, o que só comprova a versatilidade das criações da marca. Convidamos Carlos e Guilherme para vestirem as roupas feitas para eles e, de quebra, entregarem seus endereços prediletos em Nova York.

Dolce e Gabbana  (Foto: Luca e Alessandro Morelli)

Cliente fiel da Alta Sartoria, Carlos Jereissati Filho, CEO do grupo Iguatemi, escolheu a galeria de arte e design The Carpenters WorkShop Gallery, na Quinta Avenida, para realizar a foto da página ao lado, devidamente vestido com criações mais sóbrias da Dolce e Gabbana.

A escolha da locação não foi à toa: “aqui funcionou até 2010 a Takashimaya, uma das lojas de departamento mais bacanas de Nova York e um dos meus locais preferidos na cidade”, explica. Hospedado nas redondezas, Carlos decidiu, em 2015, ver o que tinham construído na cobertura do icônico edifício projetado por Philip Johnson e  John Burgee.

Dolce e Gabbana  (Foto: Luca e Alessandro Morelli)
Dolce e Gabbana  (Foto: Luca e Alessandro Morelli)
Dolce e Gabbana  (Foto: Luca e Alessandro Morelli)

Subiu para espiar e encantou-se com o esperto mix que ultrapassa a fronteira entre a arte e design. “A Carpenters representa artistas que admiro e que acompanho, como os irmãos Campana, Maarten Baas, Atelier Van Lieshout, Rick Owens e Wendell Castle.” Expostos de forma a reproduzir um apartamento, os móveis e objetos recebem a luz natural dos janelões típicos de Nova York e caíram como uma luva para o cenário imaginado pelo executivo paulistano. Vestido com paletó de veludo, camisa e calça feitos especialmente para ele, Carlos vê relação entre a arte e o design da Carpenters Gallery e as criações únicas da Alta Sartoria. “São peças incríveis, feitas à mão, sob medida e customizadas para cada cliente.
E a alfaiataria é milimetricamente impecável.” Em tempos tão casuais e funcionais, o precioso trabalho da dupla italiana, que estabeleceu que o céu é o limite nos pedidos de sua exigente clientela, é um providencial respiro de otimismo. “Arte e moda existem para fazer sonhar, afinal.”

Dolce e Gabbana  (Foto: Luca e Alessandro Morelli)

Embaixador da linha Alta Sartoria, o brasiliense Guilherme Siqueira divide seu tempo entre a Itália e Nova York, onde tem um apartamento na descolada região de Chelsea, em frente à galeria de arte Gagosian, uma das mais importantes do mundo. Natural que o espaço de linhas minimalistas seja um de seus hot spots prediletos na cidade, portanto. “Entro com frequência na galeria para ficar namorando as obras. A curadoria  é sempre impecável”, revela.

Dolce e Gabbana  (Foto: Luca e Alessandro Morelli)

Dolce e Gabbana  (Foto: Luca e Alessandro Morelli)
Dolce e Gabbana  (Foto: Luca e Alessandro Morelli)
Dolce e Gabbana  (Foto: Luca e Alessandro Morelli)

Acostumado com o universo sofisticado da Dolce e Gabbana – Gui é o companheiro de Domenico há alguns anos -, ele está sempre vestido com jaquetas bordadas, casacos impecáveis e acessórios reluzentes. As mules e os slippers decorados da grife já são suas marcas registradas. Até o relógio e os anéis são parte da linha de alta joalheria. Apesar de toda essa opulência, Gui cultiva hábitos simples pelo bairro. É no Empire Diner que ele devora um hambúrguer vez ou outra. Situado na Décima Avenida, o local equilibra ares retrô típicos das lanchonetes dos fifties com um acabamento futurista metalizado.

A poucos passos dali, no número 485 da W 23rd Street, está a pequena barbearia Chelsea Barbers, responsável pelo corte sempre atualizado dos cabelos platinados do rapaz. “O atendimento é muito amigável e eles realmente entenderam o que eu queria como conceito”, explica. Foi no banco de madeira em frente à barbearia que escolhemos fazer a foto da página ao lado, para ilustrar bem a diversidade da Nova York de Gui.

Fonte oficial: GQ

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Sixth Sense.

Comentários