Vinhos para uma Noite de Verão – GQ

8

Vinhos de verão (Foto: Getty Images)

Era uma vez um país onde todo mundo achava que só existia um tipo de vinho e uma única estação em que ele podia ser bebido. Sim, houve uma época no Brasil em que as pessoas esperavam o inverno para tomar vinho tinto porque “combinava com frio”.

A verdade é que o paladar brasileiro amadureceu, a oferta de vinhos estrangeiros e nacionais melhorou consideravelmente e hoje, graças a Bacco, tomamos vinho o ano inteiro. Mesmo assim, o calor exige que o vinho tenha um perfil adequado às altas temperaturas brasileiras, ou seja, mais fresco, pouco corpo e sabor refrescante.


Marlborough Sun Pinot Noir (Foto: Divulgação) representante do novo mundo, tem uma incrível coleção de aromas e sabores de frutas silvestres como cerejas, framboesas e amoras

Uma dica interessante é buscar vinhos de qualidade produzidos em lugares onde faz muito calor, como Espanha, África do Sul e Califórnia, por exemplo. Preocupados em abastecer a clientela local durante a boa parte do ano em que as temperaturas estão lá no alto, os produtores dessas regiões estão acostumados a oferecer sempre opções equilibradas e atraentes.

Em relação ao sabor, os vinhos perfeitos para o verão são aqueles que apresentam um equilíbrio entre acidez, tanino, álcool e açúcar, os componentes principais da bebida. Essa composição é importante na escolha de qualquer tipo de vinho, claro, mas no caso de vinhos adequados ao verão é aconselhável seguir uma regrinha um pouco mais específica.

Quanto mais alta a temperatura, nosso corpo pede menos… corpo. Por isso, vinhos encorpados, com mais álcool e taninos predominantes, ficam de fora. A palavra-chave que buscamos aqui é frescor, ou seja, um toque de acidez levemente mais pronunciada, com menos álcool e açúcar. É por essa razão que a maioria dos vinhos perfeitos para o verão são os brancos, espumantes ou rose.


Victoria Geisse Extra Brut Vintage (Foto: Divulgação): espumante leve, delicado, com perlage intenso e elegante

Os vinhos rose, aliás, parecem finalmente ter caído no gosto dos brasileiros – até pouco tempo era comum ouvir gente dizendo que vinho rose não tinha presença “porque não era nem tinto, nem branco”. Ainda bem que essa opinião não é mais tão frequente. O importante é que o vinho seja leve – isso inclui até algumas uvas de vinho tinto, como a Pinot Noir.


Estandon Brise Marine Mediterranée (Foto: Divulgação): típico rose do Mediterrâneo

Preste atenção também à temperatura da garrafa. Mesmo com o calor, lembre-se que vinho não é cerveja, ou seja, não é para tomar ‘estupidamente gelado’ – até porque você acaba encobrindo sabor e aroma. Pode até ficar fácil de tomar, mas perde toda a personalidade. Se você costuma manter vinhos tintos na adega entre 14C e 16C, como a maioria das pessoas, preste atenção porque espumantes e vinhos brancos no verão devem ficar em uma temperatura entre 8C e 12C.

A solução? Diminua um pouco a temperatura, mantenha os tintos nas primeiras prateleiras – o ar é mais quente na parte superior do ambiente – e os brancos nas prateleiras de baixo. Ou simplesmente tire os brancos da adega um pouco antes de servir e deixe alguns minutos na geladeira. É desaconselhável passar os vinhos para o freezer porque o risco de choque térmico com a diferença entre as temperaturas pode prejudicar o sabor. Se for uma questão de vida ou morte, no entanto, preste atenção redobrada no tempo pois as garrafas congelam em poucos minutos.

Para completar, pense na comida que vai à mesa para harmonizar com esses vinhos. Nada de pratos gordurosos ou molhos pesados: pense principalmente na textura do que você vai servir. Uma carne, por exemplo, oferece mais resistência, portanto exige um vinho mais potente. Prefira servir peixe, frutos do mar, crustáceos, saladas, legumes frescos. O ideal é harmonizar vinhos perfeitos para o verão com comidas que derretam na boca – enquanto você aproveita para derreter sob o sol.

• Conteúdo oferecido por Mastercard – veja em Isenção de Rolha os restaurantes parceiros e tome seu vinho favorito como se estivesse em casa

Gostou da nossa matéria? Clique aqui para assinar a nossa newsletter e receba mais conteúdos.

Fonte oficial: GQ

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Sixth Sense.

Comentários